De bom a ótimo

Extraido do diário de Robert Fripp, 07/07/2010.
Traduzido por Gabriel Vidal.

5 anos depois e os ensinamentos contidos aqui continuam atuais!


Camp Caravan,
Quarta-feira, 7 de Julho de 2010.


Música é o copo que contem o vinho do Silêncio.
Som é este copo, mas vazio.
Barulho é este copo, mas quebrado.

I
De Bom a Ótimo

Como vamos de bom para ótimo?

Primeiro, nós vamos de ruim para bom. De Novato para Mestre é muito distante. O processo caminha: novato para profissional para mestre. Então, nós começamos onde estamos: nós somos horríveis. Mas talvez queremos aprimorar o que fazemos. Então, nós começamos com um objetivo. Meu objetivo aos 11 era ser o melhor guitarrista do mundo. Aos 11, você não precisa ser tão realista, e isto era um objetivo.

Segundo, nós precisamos de alguém que já esteve lá antes. Ou seja, nós precisamos de alguém que saiba mais do que nós. Convencionalmente, procuramos um instrutor, um professor ou um mentor. É necessário que encontremos alguém que esteja no degrau da escada acima da gente. Não é necessário, e é improvável, que encontremos alguém dois ou três degraus acima da gente que esteja preparado para nos dar instruções pessoalmente. É possível que, de tempos em tempos, nós encontremos alguém em uma estação mais elevada.

Terceiro, nós levantamos da cama. Isto soa besta, mas se você conhece muitos jovens músicos como eu conheci, levantar da cama já é um desafio. E levantar da cama é uma experiencia diferente nas outras estações.

Quarto, pratique. Nós praticamos o instrumento, o vocabulário, o repertório, o ouvido e – tocamos! Em níveis mais altos de técnica, o caminho é tocar extemporização para impovisação para composição espontânea. Mas lembre-se sempre de tocar. E não vamos nos esquecer de escutar.

Quinto, trabalhe com pessoas que sejam melhores que nós. Se estamos trabalhando em um grupo de pessoas e nós somos realmente ruins, se queremos que nossa média suba para apenas tolerável, nós vamos ao trabalho com pessoas que sejam muito, muito boas para que elas descam sua média e que a nossa média se eleve. Então, como um jovem músico, eu decidi ser capaz de tocar qualquer coisa que qualquer um poderia me pedir para tocar. Então, um dia, o telefone tocaria e um músico melhor poderia me pedir: “você pode tocar nesta apresentação?” Alguém adoece, ou precisa de um músico de apoio, e um dia nós temos a oportunidade de trabalhar com pessoas melhores – se estivermos preparados.

Sexto, trabalhe muito. Trabalhe muito, tanto quanto puder. Se somos realmente muito ruins, trabalho não virá até nós. Se estamos metade ruim, ou até mesmo tolerável, o mundo nunca ouviu falar de nós, então o trabalho não virá até nós. Então, o princípio é: nós vamos até o trabalho. Em Winborne, Dorset, em 1967 isto significou ir para Londres.

Sétimo, quando estamos desempregados ou entre compromissos, nós mantemos a prática, nós continuamos praticando. Quando me mudei para Londres e estava morando na 93a., Brondesbury Road na Kilburn High Road, a vida era dura. Então, quando eu estava desempregado, eu praticava de duas para quatro para seis para oito para dez para doze horas por dia. Quando estamos trabalhando, quando estamos comprometidos, nós não podemos praticar doze horas por dia.

Então:
nós temos um objetivo;
nós temos instruções de alguém que conhece mais do que nós;
nós levantamos da cama;
nós praticamos;
nós trabalhamos com pessoas melhores;
nós vamos para o trabalho;
entre compromissos nós mantemos a prática.

Se tivermos adquirido competencia suficiente, proficiencia, talvez sejamos até mesmo um novato-com-expertise, alguém pode reconhecer ou verificar a qualidade de nosso trabalho. Até que chega um ponto que fazemos a transição de novato para profissional iniciante. Neste ponto, é bom escutar quando o telefone tocar.

II
Uma prática requer confiança, repetição e rapidez de resposta.
Uma disciplina confere efetividade com o tempo.

Uma disciplina é um corpo de práticas que, somados, formam uma estrutura da nossa arquitetura interna.

O músico possui três disciplinas: das mãos, da cabeça e do coração. Postos juntos, eles formam uma disciplina harmoniosa e balanceada.

Em uma prática ou disciplina Guitar Craft, nós prestamos atenção no início do dia, prestamos atenção no fim do dia, e prestamos atenção no que está entre eles.

Recapitular é um elemento facilmente esquecível de uma prática. Nossa vivência do dia escapa de nós.

A palavra chave é atenção. A qualidade de nossa atenção determina a qualidade de nossa prática e disciplina. A qualidade da atenção determina a qualidade de nossas vidas. Não é exagero dizer que tudo que temos em nossa vida é a qualidade de nossa atenção.

Palestra ministrada por Robert Fripp, abordando o tema:
http://www.youtube.com/watch?v=pqGkAb3G9xk

Voltar

Os comentários estão desativados.