O violão e a palheta

Traduzido do diário de Robert Fripp – 27/03/2007.
http://www.dgmlive.com/diaries.htm?entry=6419
Tradução por Gabriel Vidal.

2. As limitações da palheta. Ele estava correto em 1974. Ele está, ainda hoje, mais correto do que eu gostaria! Como a mão direita opera é um assunto que eu tenho abordado diretamente desde 1960. Mesmo aos 13 anos de idade, estava óbvio para mim que a palhetada era um assunto que não estava sendo desenvolvido. Então, isto se tornou, e continua sendo uma especialidade minha.

Isto está ligado ao surgimento da palheta no violão na música popular e nos grupos de dança durante os anos 1920-30s, substituindo o banjo, um instrumento de palheta. Cordas de aço, uma palheta e acordes usando as seis cordas em violões acústicos ajudou a trazer mais volume ao instrumento. Com instrumentos elétricos, a necessidade de volume mudou, mas a palhetada não se desenvolveu – a produção de sonoridade e volume, a função primária da palheta, era essencialmente providenciado pelo amplificador e os captadores.

Como um ponto de observação: fabricantes de palhetas e guitarras elétricas tendem a construir os instrumentos para acomodar sua própria forma de tocar. Já que não há uma “Escola de Mão Direita” amplamente instituída como poderíamos encontrar na técnica de piano ou de violino, não há um modelo prontamente disponível no violão. Ou seja, violões não são construídos para a mão direita porque não há uma escola de mão direita e a mão direita não se desenvolve porque o violão não é construído para a mão direita!

Nós começamos até mesmo a construir violões para os alunos do Guitar Craft.

3. o violão e o corpo: normalmente, o corpo se encaixa no violão, como descrito acima. O ideal é, o violão vêm para o corpo.

Na prática, a postura que os jovens adotam para tocar o violão tem mais a ver com testosterona do que com uma técnica eficiente de tocar. Então, para instruir jovens instrumentistas tem mais a ver com tratar das atitudes, assunções, estruturas de valores e noções de auto-imagem, do que tocar o violão por si só.

4. Guitar Craft fez seu vigéssimo segundo aniversário no último Domingo. Muitos de seus interesses e preocupações também são nossos. Nos cursos, nós temos professores da Técnica de Alexander para tratar do uso do corpo, aprendemos o instrumento dentro do contexto de performances, recebemos estudantes dos quatro continentes (os latino-americanos são ótimos), e a ênfase no ensino é prático, ao invés de teórico.

GC possui um modelo para a técnica de mão direita, mas isso não é conhecido dentro do grande público. Leva entre 2-3 anos de prática focada para estabelecer uma base para a técnica de mão direita. Poucos estudantes estão inicialmente preparados para investir o tempo e trabalho necessário para adquirir esta fundação.

Os comentários estão desativados.